Além dos cookies do Google, este blog usa cookies de outros sites. Veja na Política de Privacidade.

24/06/2014

Decoração de quarto infantil pode agradar também os papais






Por Maristela Duarte Silva, estudante de Jornalismo

Muitos homens são fanáticos por futebol, seja por um time específico ou em geral. Quando um menino nasce, em muitas famílias surge a expectativa sobre o time que ele torcerá quando crescer ou se será um jogador.




Pensando nisso, os pais podem procurar um escritório de arquitetura e design e incorporar o tema futebol, para ajudar o pequeno a já iniciar sua paixão pela bola. Mesmo em tons pasteis, como é comum para quarto de bebês, podem ser utilizados, incorporando a bola em objeto ou móveis.
Já para crianças, o tema pode ser amplamente explorado, contemplando o time preferido da família ou o mundo da bola em si. É possível montar traves para os pequenos jogarem futebol, desenhar o campo e usar toda a imaginação para criar o ambiente.
Apesar de tudo parecer divertido e agradar os pequenos, vale um lembrete: Nem sempre o filho vai seguir o time do coração dos pais. Por isso, caso a criança já entenda o assunto, converse com ela para saber qual time ela gosta mais. Caso contrarie a paixão dos pais, vale investir em outro tema, ou colocar o futebol como prioridade, sem mencionar times específicos.

Faça você mesmo!

Caso os pais tenham um lado artístico e criativo, eles podem fazer sozinhos a decoração. A VouClicar, por exemplo, oferece diversos cursos on-line, inclusive um de design de ambientes, que pode colaborar com os pais que desejam colocar a mão na massa e criar os quartos.
As mamães que costuram bem podem investir na produção de colchas, mantas e almofadas com o tema, desde bolas recheadas com algodão até tecidos com estampa de grama. Bonecos representando bonecos de futebol também podem servir de decoração, assim como bolas de verdade.

Na hora de decorar o quarto do filhote, vale tudo! O importante é criar um ambiente acolhedor para o pequeno, sem esquecer totalmente do resto da família, que deve curtir o ambiente!

Nota: a publicação deste artigo foi solicitada pela autora.











Nenhum comentário: